Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2012

A arte dos posters (X)

Imagem
Netherbeast Incorporated (2007), Dean Matthew Ronalds

A arte dos posters (IX)

Imagem
Dear Zachary: A Letter to a Son About His Father (2008), Kurt Kuenne

A arte dos posters (VIII)

Imagem
The Dark Knight (2008), Christopher Nolan

A arte dos posters (VII)

Imagem
Black Swan (2010), Darren Aronofsky

A caminhada na Praça da Concórdia

Imagem
Não tinha conhecimento deste filme até o ter visualizado no âmbito da cadeira de "Som". O objectivo era fazer um pequeno filme de três minutos, tendo como inspiração a cena aqui anexada. Pelo menos teve o condão de me "obrigar" a pôr os olhos neste filme. Falo portanto de Chronique d'un été (1961), realizado por Jean Rouch e Edgar Morin. Este documentário é considerado por muitos estudiosos como o primeiro exemplo do cinéma vérité. Se Marceline está realmente a ser sincera perante a câmara não o sabemos. Tal questão é abordada por todos os colaboradores, incluindo realizadores, no aproximar do término do filme. Num pedaço de cinema bastante interessante, a sequência seguinte acaba por ser a que se destaca mais na minha visualização. Infelizmente não consegui arranjar com legendas.

Curiosidade: Marceline exigiu que o seu discurso não fosse ouvido por ninguém até ao momento da projecção. Por esse mesmo motivo, Rouch e Morin decidiram prender a câmara à traseira …

Novembro em Filmes

Imagem
Depois de uma pausa que me pareceu ainda mais longa do que realmente foi, volto a trazer a assiduidade a este blogue que me dá enorme prazer. Seguem-se as minhas visualizações do mês de Novembro e as respectivas classificações. 
Filme do mês: Mr. Nobody (2009), de Jaco Van Dormael - 9/10

Outros filmes visualizados: 
The Holy Mountain (1973), de Alejandro Jodorowsky - 9/10 Man on Wire (2008), de James Marsh - 9/10 Scenes from a Marriage (1973), de Ingmar Bergman - 8/10 Wild Strawberries (1957), de Ingmar Bergman - 7/10 Saraband (2003), de Ingmar Bergman - 7/10 Chronique d'un été (1961), de Edgar Morin e Jean Rouch - 7/10 Marnie (1964), de Alfred Hitchcock - 7/10 Naqoyqatsi (2002), de Godfrey Reggio - 7/10 Wristcutters: A Love Story (2006), de Goran Dukic - 6/10 Bi-Mong (2008), de Kim Ki-duk - 6/10 Elena (2011), de Andrey Zvyagintsev - 6/10 The House of the Devil (2009), de Ti West - 6/10 Frontière(s) (2007), de Xavier Gens - 5/10 Fruit of Paradise (1970), de Vera Chytilová - 5/10 The Human Centipe…

Crítica: Homem no Arame

Imagem
Título original: Man on Wire (2008) Realização: James Marsh

“It’s impossible, that’s sure. So let’s start working”, Philippe Petit
[Spoilers] Philippe Petit deu os seus primeiros passos sobre um arame aos 16 anos, actividade que se viria a tornar a sua maior paixão e obsessão. Aos 22 anos, no ano de 1971, começou a criar obstáculos à sua arte e caminhou sobre um arame por entre as torres da Catedral de Notre Dame em Paris. Dois anos depois voltou a deslumbrar a população curiosa ao caminhar por entre dois pilares da Sydney Harbour Bridge. Depois de muitos anos de planeamento na sua cabeça, estava pronto a executar a inacreditável caminhada que lhe iria trazer o devido reconhecimento como um dos melhores funâmbulos do mundo.
“If I die, what a beautiful death!”, Philippe Petit
James Marsh documenta igualmente o seu feito em Paris e em Sydney, mas o foco do seu documentário toma de assalto a sua prodigiosa caminhada por entre as torres gémeas na cidade de Nova Iorque. Desde que o World Tra…